Sobre namoros, chifres e destino

Faz tempo que não escrevo meus pensamentos e devaneios por aqui, e não é por falta de tempo ou nada do tipo. É porque eu tô em outra. Tô numa fase da minha vida que muita coisa está mudando/mudou e eu to tentando organizar a minha mente pra voltar a tagarelar por aqui. Mas hoje acordei inspirada e a primeira coisa que fiz foi ligar meu notebook pra escrever pra vocês. Dito isso...

Outro dia li um texto que me fez pensar e refletir, sobre relacionamentos. Um assunto que não invadia minha cabeça há algum tempo, e que no fim, me fez compreender tudo. Quando você namora sério (de conhecer os pais, aliança etc etc), você acaba aprendendo muita coisa não só sobre relacionamentos em si, mas sobre você. Depois que eu terminei meu namoro aos 17 anos, eu aprendi muita coisa. Isso mesmo, só depois de terminar. O que me fez ver o tal 'relacionamento sério' de outra forma.

Quando você termina, e sofre pela primeira vez por uma pessoa, você começa a enxergar coisas que antes não via. De certa forma acaba perdendo a vontade de entrar em outro relacionamento porque sabe tudo que vem no pacote. Porque você já passou por isso, e só quem passou por isso sabe. E de repente ser solteira é lindo.

É lindo não fazer parte desses namoros de facebook, onde por trás de fotos e declarações, o cara (ou a mina) pega outras e nem sente remorso por isso. E eu sei bem do que to falando. Nunca fui um desses casais de facebook não. Mas já fiquei com um cara que era. Sem respeito nenhum pela namorada, simplesmente não ligava. E de certa forma dá um alívio saber que não sou eu no lugar dela. Mas sei também; que poderia ser. E eu não quero ser. Ninguém quer.

Não tô generalizando. Tem muito relacionamento que dá certo e eu tenho certeza que você acabou lembrando de alguns quando leu essa frase. O que eu quero dizer, é que eu já vi tanto homem cafajeste jurando amor eterno em redes sociais e chifrando a sua mina na primeira oportunidade que aparece. Jogando fora não só o sentimento dos dois, mas jogando fora também o respeito.

Então como não desacreditar do amor desse jeito? Porque aquela guria que sofre e chora por amar um cara que não vale a pena, poderia ser você. Só de pensar em viver aquele filme que você já cansou de ver (e detesta) de novo, eu penso melhor e: não quero, obrigada. Não me leve a mal, não perdi meu romantismo não! E ter alguém pra chamar de seu, faz falta sempre. Mas acredito no destino.

Acredito que tudo está escrito, e nada é por acaso. O destino age de maneiras que o coração nem sempre entende, mas ele sabe o que faz. Isso não quer dizer que ele é o culpado. Porque ele dá a deixa, quem decide se 'pega' ou não, é você. 

Deixa ser, deixa estar, faz o certo e o bem; que o resto vem.    ;)

Make inspirada na Kylie Jenner

Olá meninas, a make de hoje é super simples e fácil! Inspirada na Kylie Jenner, por ser leve é adequada á várias ocasiões. Segue o tutorial e a lista e produtos usados:




BB Cream Skin79
Paleta de 88 cores matte e shimmer
Paleta de 28 cores neutras BH Cosmetics
Lápis para sobrancelha avon - louro
Delineador em gel Boticário
Batom cor Golden Avon
Bronzer Água de cheiro - Barcelona
Iluminador
Rímel Océane e Maybelline Colossal
Curvex

Tinta x Tonalizante: qual usar?

Oi bonitas tudo bem com vocês? Hoje eu explico pra vocês a diferença da tinta para o tonalizante. É na verdade bem simples, um serve para tingir permanentemente, colorir e clarear os fios, enquanto o outro serve só para realçar a cor ou cobrir fios brancos.

No vídeo explico melhor, e te ajudo a escolher o melhor pra você!