Nós somos infinitos!

Essa não é uma resenha, e nem um resumo ou coisa do tipo. É a minha forma de contar pra vocês um pouquinho sobre um dos meus livros favoritos, e com sorte, fazer vocês o lerem também.
A princípio você pode achar meio estranho, afinal, o livro inteiro é feito em forma de "diário, carta" e você fica se perguntando, afinal pra quem é que o Charlie escreve? Não se sabe. Mas essa espécie de diário é onde está todo o charme do livro, a história inteira é narrada pela perspectiva do Charlie (personagem principal), e através dos seus olhos, que vamos acompanhando a trama.
É engraçado porque depois de algumas páginas parece que todas as cartas foram enviadas a você, o leitor, e que você entende tudo o que Charlie conta, e chega até parecer que você está lá no meio de tudo.

Além do inocente e estranho Charlie, Sam e Patrick também fazem parte dos personagens principais, e eles são os primeiros amigos que Charlie faz na vida. E são eles também que o levam a conhecer novos lugares, novas pessoas, e a fazer novas experiências. 
Charlie é extremamente especial. No melhor sentido da coisa: ele entende as coisas, e as pessoas. E eu acho que essa é uma das características do personagem que fazem você gostar tanto dele, porque além de entender, ele se importa, e ele te conhece. 
Não quero contar demais e nem resumir partes do livro, porque eu quero que vocês mesmos o leiam e tirem suas conclusões

Ao conversar sobre esse livro com outras pessoas eu percebi que cada um tem uma experiência diferente ao ler esse livro. Eu o li duas vezes, e em cada uma posso afirmar que ao longo do livro a experiência foi diferente. É o tipo de livro que faz você pensar, que faz você agradecer e entender as coisas. Não tem como explicar em palavras, você precisa ler, pra poder tirar sua própria conclusão no final. 

Nós somos infinitos; é uma das formas que eu encontro de descrever esse livro. Você já se sentiu infinito? Sentiu que você podia sair correndo e dar a volta no mundo? Sentiu apenas o momento, e as pessoas que estão com você, e percebeu que está de fato, vivo? Sentiu o vento, a chuva, ou a natureza e percebeu que faz parte dela? Você já sentiu alguma dessas coisas? Você já ouviu uma música tão boa que o som parecia estar correndo pelas suas veias? São coisas assim que me fazem sentir infinita. 

O que te faz se sentir infinito?

(dica: se ainda não leu e nem viu o filme, leia o livro antes e veja o filme logo depois, você não vai se arrepender. acredite em mim)

5 comentários:

  1. Não acredito que ainda não li o livro T-T Mas assisti o filme e fiquei encantada, é amor demais esse filme <3
    vestindo-ideias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Quero muito ler esse livro e assistir o filme
    Já esta na minha lista a bastante tempo

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oie Jaque, gostei da resenha e esse livro me parece ser bom :)

    bjiimm e otima quinta-feira

    http://www.lencos-e-aderecos.com/

    http://meuamorpaquistanes.blogspot.ie/

    ResponderExcluir
  4. Muita gente fala tanto do livro como do filme, e eu fico morrendo de vontade de conhecer!

    Parece muito bom.

    naoseavexe.blogspot.com

    ResponderExcluir