Open your eyes

Pois me bastou olhar, para perceber que há tantas coisas bonitas no mundo, só o barulho das ondas, ou as luzes á noite, então na verdade percebi que agora entendo. Agora eu não estava apenas olhando, estava vendo de verdade, tudo fazia sentido e nada era insignificante. Eu abri os olhos. Escolhi não falar, não chorar, não reagir. Mas isso não significou que eu não entendi; ou que não senti. Na verdade eu precisava daquilo, eu precisava ver - Agora estou completa? Espera, quando foi que perdi um pedaço de mim? Ou ele nunca existiu de fato? - Eu precisava de um final feliz, mesmo que eu não acreditasse nele, porque eu não acredito. Então ele veio, e eu o sinto. O que sinto seria felicidade então? Eu não sei, não sei. Mas eu o sinto, como o vento eu posso senti-lo, mas não posso toca-lo. De olhos abertos ou fechados ele permanece, é uma parte de mim agora, e essa parte me disse que não é um final; é um começo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário