Estações


 Eu já havia reparado como as folhas estavam secas, e como elas estavam caindo a todo instante, como as árvores agora eram apenas troncos vazios, esperando pela próxima estação. Foi aí que me dei conta, que apenas a estação havia mudado desta vez; eu, porém continuava a mesma. Ah como esperei por isso, quer dizer, agora não há porque temer, não há porque fugir. É mais seguro assim. Posso enfim, respirar. Tudo parece mais bonito agora. As folhas ainda não pararam de cair. Junto a elas caem lembranças que antes me machucavam, presas a mim, não me deixavam ser. Elas demoraram um pouco para sair de mim, mas, talvez fosse preciso esse tempo de espera, mas eu fui paciente. Agora tudo o que me resta é amor. Então eu lhe pergunto; poderia o amor, ser o bastante?

Nenhum comentário:

Postar um comentário