Frágil

Fugir. Parecia uma decisão rápida, aliás, era a única delas para mim, não queria decidir nada, queria deixar estar, posso? Parti. Levei o que achava necessário, as coisas quais eu queria deixar, não ficaram como o planejado, lembranças podem ser muito incômodas. Saí. Enquanto andava tive a sensaçaõ de que eu estava indo para o trem, você para a estação... Continuei. Parei um segundo para respirar, ver as luzes, sempre que as olhava parecia ser á primeira vez; ou a última. Senti meu coração acelerar, era aquele cheiro tão conhecido, que devia estar a milhas dali, mas me parecia tão perto, tão perto... Senti sua mão segurar a minha. Pronto, aqui vou eu outra vez. É tudo tão frágil...

Nenhum comentário:

Postar um comentário