Sem nome

E ela ela gritou e ninguém pareceu a ouvir; você ja se sentiu assim? Não tendo para onde ir nem para onde voltar, mas nada a prendia, pois não havia ninguém. Talvez a razão seja que não tem para onde ir quando não sequer chegar a lugar algum, e esse era o seu início, é a mesma sensação de quando se quer algo, e esse algo não tem nome. Para ela o que ela queria não era liberdade, nem algum lugar específico, não tinha nome. As portas estavam abertas e o universo parecia conspirar a sua vontade, quem sabe no final realmente há algo bom, talvez esse seja o porque de correr atrás das coisas, para chegar em algo, mas e quando não se tem algo? Bom, então você continua indo em frente não estando em busca de nada. É verdade, esse também é um caminho, o caminho dos bons.

Nenhum comentário:

Postar um comentário