Vendida


Se vende por roupas de marca, pessoas populares, opinião alheia, o que ta na moda, aquele filme que "todos" estão assistindo, o novo site que todos estão participando, aquela pessoa que de tudo sabe...
Esse tipo de prostituta não vende o corpo. Vende a alma, vende a personalidade que ela nunca terá, vende a opinião que ela nunca teve, e o futuro que será nada menos, do que ser um papel em branco. Está ali, indiferente, esperando para que alguém a "personalize".
O papel e a prostituta são quase iguais, os dois estão esperando por algo que o faça ser "diferente". Mas a prostituta pode ser a diferença entre os dois; pode mudar por si mesma. Mas na maioria das vezes não, a prostituta fica ali, continua ali; sendo apenas um papel em branco...

"Ser diferente não é não se igual aos outros, é ser você mesmo."

2 comentários: